sábado, 27 de outubro de 2012

Dispositivos móveis e os pagamentos eletrônicos



A praticidade disponibilizada pelos smartphones e tablets aliada as suas múltiplas funcionalidades tem transformado e muito nossas relações sociais e empresariais. E uma dessas funcionalidades que promete impactar bastante o modo com o qual realizamos transações comerciais, é a possibilidade destes dispositivos tornarem-se nossas carteiras eletrônicas.

Com efeito, a mobilidade tem contribuído fortemente para criação do dinheiro digital, bem como fomentado o desenvolvimento de novos modelos de negócios no setor de pagamentos eletrônicos, o chamado “mobile payments”. A indústria de meios de pagamentos tem investido pesado nestas tecnologias emergentes. E empresas de telecomunicações também projetam grandes oportunidades neste novo mercado.

Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (ABECS), o amplo acesso da população a serviços de telefonia móvel, somada à percepção da praticidade e conveniência dos pagamentos móveis, poderá tornar os serviços financeiros acessíveis para toda população brasileira. E assim, podendo até suplantar os meios tradicionais de pagamentos como: dinheiro, cartão ou cheque.

Neste sentido, em razão da grande base de celulares em uso no Brasil o governo federal tem procurado regulamentar e desonerar os tributos atrelados a este tipo de equipamento, como forma de estimular a ampliação dos pagamentos e serviços financeiros via dispositivos móveis e, por conseqüência, fomentar e facilitar a inclusão bancária dos cidadãos de baixa renda.

De modo que, o setor bancário já vislumbra o quanto os dispositivos móveis poderão revolucionar a indústria de meios eletrônicos de pagamentos. Já que este tipo de plataforma poderá trazer uma maior lucratividade na oferta de produtos e serviços,  além de ampliar os canais da publicidade institucional.

Atualmente, os modelos de negócios mais promissores para os pagamentos móveis utilizam como suporte as tecnologias de comunicação baseadas em: SMS (Short Message Service); ou NFC (Near Field Communication). Que possuem as seguintes características:
    
  •   SMS: Este modelo tem com vantagem sua simplicidade e abrangência, em razão de poder se adequar na maioria dos aparelhos em utilização. Dependendo apenas da velocidade das empresas de telefonia para transmissão das mensagens de pagamento. Representa um novo mercado para empresas de telefonia em associação com as tradicionais empresas operadoras de cartões. 


  •  NFC: Os pagamentos móveis via tecnologia de comunicação por aproximação terão forte aplicação no setor de transportes, como terminais de metrôs e rodoviários, bem como na emissão de bilhetes para eventos esportivos, culturais, etc. Provavelmente, em virtude do enorme fluxo de pessoas que irão visitar o país nos próximos anos, em decorrência da copa do mundo e das olimpíadas, esta tecnologia tenha grande desenvolvimento em nosso mercado, pois, atualmente, ainda é restrito o numero de equipamentos com esta tecnologia.


Sendo assim, para melhor exposição, vejam um vídeo ilustrativo do Jornal do Globo que demonstra algumas destas tecnologias e suas aplicações, que evidenciam esta tendência do setor de pagamentos eletrônicos:



Opção Recebimentos

Por outro lado, é preciso destacar que os dispositivos moveis não estão sendo utilizados apenas para realizar transações de pagamentos, já é possível utilizar estes equipamentos também para o recebimento de transações financeiras, nos moldes do que ocorre com as maquinas de cartões de crédito. 

Com efeito, diversas empresas estão desenvolvendo vários projetos em que os smartphones e tablets são adaptados para receber pagamentos por cartões de crédito. Com foco, principalmente, nos profissionais liberais e microempresas, onde o fluxo de transações não é tão grande. O que de certa forma possibilita uma redução nos custos e tarifas operacionais, já que o equipamento utilizado é do próprio empresário.

Na maioria dos modelos de negócio existentes para o recebimento de pagamentos via dispositivos móveis é aplicada a modalidade crédito. O desafio agora será ampliar os recebimentos para modalidade débito, o que exigirá a participação efetiva dos bancos; bem como a possibilidade de usar os créditos de recargas de celulares para a realização das transações, o que depende também da participação das empresas de telefonia.

Desta forma, o mercado está oferecendo novas oportunidades na busca por modelos de negócio inovadores no setor de meios eletrônicos de pagamentos, e para os empreendedores é a chance dourada de aliar inovação com lucratividade. Sendo assim, podemos citar três soluções inovadoras que já chegaram ao mercado:


 Cielo Mobile: A gigante brasileira do setor de pagamentos desenvolveu um aplicativo que pode ser baixado para tablets ou smartphones com sistemas android, Ios e blackberry. Este aplicativo transforma os aparelhos em maquinas de recebimento de cartões das seguintes bandeiras: Visa, MasterCard, American Express, Diners, Elo e Aura de forma simples e rápida.

O Cielo Mobile é voltado para médicos, dentistas, advogados, outros profissionais liberais e estabelecimentos comerciais que necessitam de praticidade e mobilidade no seu dia a dia. Oferece taxas de desconto menores e pode ser baixado gratuitamente direto do site da Cielo.

 Maiores informações: www.cielo.com.br


·        PagTotal: O modelo de negócio da Pagtotal trabalha de forma híbrida, isto é, o celular pode ser usado como carteira eletrônica e também como maquina virtual para recebimentos. O consumidor usuário do sistema Pagtotal poderá fazer recargas de crédito para utilizar nos estabelecimentos conveniados.

De um jeito simples e pratico o Autorizador Virtual do PagTotal permite que o lojista receba com cartões de crédito nas bandeiras: Visa, Master, Diners, Discover e ELO. Precisando somente da Internet para fazer a captura. O comprador, que não tem custo nenhum por utilizar o sistema, validará a compra por meio de mensagem tipo SMS. Não há mensalidades para os estabelecimentos participantes.

Maiores informações: www.pagtotal.com.br


·   GoPay: A empresa disponibiliza a estabelecimentos comerciais   leitores de cartões de crédito de tarja magnética e de chip, que podem ser conectados a equipamentos com os sistemas iOS e Android. Através de um aplicativo instalado no smartphone ou tablet, o lojista realiza vendas com cartões das bandeiras: Mastercard, Visa, Amex e Dinners.

O dispositivo instalado confere maior agilidade no processamento das transações, pois diminui a necessidade de digitação. Os estabelecimentos não pagam mensalidades, apenas taxas por transação realizada.

Maiores informações: www.gopayment.com.br

Deste modo, com o número crescente de usuários de celulares no país, é provável que os pagamentos com dispositivos móveis aumentem consideravelmente nos próximos anos. Pesquisas apontam que 12% dos brasileiros já utilizam efetivamente os pagamentos móveis. Sendo que, 7% fazem compras com este tipo de equipamento no ponto de venda; e 8% realizam transferências de valores via celular. 

Todavia, é preciso ressaltar que para ampla popularização deste tipo de transação será necessário investir intensamente no desenvolvimento de medidas de segurança antifraudes e no controle da privacidade dos usuários destes pagamentos eletrônicos móveis. A praticidade oriunda da mobilidade computacional também traz consigo os desafios da segurança da informação, que nesta sociedade digital é questão de extrema relevância.

Portanto, se você se interessou pelo assunto e deseja conhecer um pouco mais as inovações do setor de meios eletrônicos de pagamentos. Não deixe de assistir o vídeo abaixo do programa Globo News Ciência e Tecnologia, que aborda está nova tendência e ainda expõe as previsões de um consultor de tecnologias emergentes. Vale muito a pena:





Para encerrar, disponibilizamos uma apresentação da palestra “Conhecendo o Mercado de Cartões e dos Pagamentos Eletrônicos”, elaborada pela equipe do blog NadaÓbvio! Espero que curtam.

Um comentário: